Eduardo Angheben, eu, Sr. Idalencio Angheben e minha amiga confreira Turca.

Amor à primeira vista.

Nada define melhor o que os vinhos dessa família provocaram em mim e certamente em muitos que tiveram o prazer de conhecê-los.

Foi minha segunda visita à Angheben e foi a segunda vez que me peguei emocionada com o que provei e, principalmente, com o que ouvi do Sr. Idalencio e do Eduardo, pai e filho que bravamente (e contra todos os obstáculos do nosso país) tocam a vinícola familiar e produzem vinhos cheio de qualidade e paixão.

Vinhos corretíssimos, com preços justos e com o peso do sangue italiano da família. Seria injusta se elegesse apenas um para recomendar.

Em minha primeira visita voltei apaixonada pelo Gewustraminer, o Barbera (um vinho curinga e para ser comprado em quantidades absurdas) e o Teroldego.

Agora mantive minhas antigas paixões, mas confesso que tenho um novo queridinho: Touriga 2008.

Que vinho! Eu que não sou a maior fã da uva tive que pagar a língua… Gostei tanto que foi o primeiro a ser aberto no retorno da viagem. A harmonização? Um arroz carreteiro caprichado. Mas é uma excelente companhia para um bom cordeiro assado ou até um risoto que leve carne e uns cogumelos.

 

 Os vinhos de Angheben

 Dois grandes pesares: A companhia aérea fez o favor de danificar parte de meus vinhos da Angheben e o Terodelgo estava esgotado.

Para o segundo fui compensada pelo Edu… Provei um bebê Teroldego, ainda no inox…A cara de alegria da criança aqui diz mais que palavras não é?!

  

Quer saber um pouco mais sobre os Angheben e seus vinhos? Acessem o link abaixo no Cucina com Cacau e vejam um pouco sobre a história da família e também como foi minha primeira visita por lá.

http://www.cucinaconcacau.com.br/post/33/um-pouco-sobre-os-queridos-vinhos-nacionais

Os vinhos podem ser comprados diretamente pelo site da vinícola (http://www.angheben.com.br/), mas a melhor parte é comprá-los após um bate papo com essas feras.

Se forem ao Vale dos Vinhedos não deixem de visitá-los.