Entre os dias 02 e 08 de novembro acontece, em sua segunda edição, a Sherry Wine Week, festa mundial para celebração dos vinhos fortificados espanhóis Jerez.

Cerca de dois mil eventos estão sendo realizados simultaneamente em 22 países onde degustações e outras ações temáticas visam mostrar todas as facetas desses vinhos incríveis e de método produtivo especial.

 

 

Mas você conhece os Jerez? O fortificado é produzido por cerca de 80 bodegas, mas aqui no Brasil encontramos cerca de 15 produtores apenas.

 

 
Os Jerez podem ser elaborados com as uvas Palomino,  Pedro Ximénez e  Moscatel por meio de dois processos: biológico e oxidativo.

O processo biológico acontece nos barris com a formação de uma camada de levedura chamada  flor, que protege o vinho do oxigênio. O Jerez pode passar também pelo amadurecimento oxidativo, depois que essa película desaparece com adição de álcool vínico (que mata as leveduras) e o vinho passa a ser exposto ao oxigênio.

Mas como escolher um Jerez que lhe agrade? Abaixo um resuminho de como se classificam:

– Generosos, com menos de 5 gramas de açúcar residual por litro: Fino(de cor clara e pálida, amadurece totalmente protegido pela flor); Manzanilla (é o nome  para Jerez Fino específico da cidade de Sanlúcar de Barrameda); Amontillado (de cor âmbar passa por amadurecimento oxidativo); Oloroso (amadurecimento oxidativo mais intenso e mais alcóolico que os demais); Palo cortado (com aromas de Amontillado e com cores e paladares de Oloroso).

– Generosos licorosos, um pouco mais doces, e com 15 ou 15,5° de álcool:Seco (5 a 45 g de açúcar/l e cor amarelo palha a dourado); Pale cream (de 45 a 115 g de açúcar/l, amarelo palha a dourado); Medium (de 5 a 115 g de açúcar/l, de cor âmbar intensa); Cream (de 115 a 140 g de açúcar/l, de cor intensa âmbar).

– Doces, fortificados com destilado de uva, de aspecto denso e escuro, com cor próxima ao ébano: Doce, Moscatel e Pedro Ximénez, elaborado com  pelo menos 85% de vinho da cepa de mesmo nome.

 

 
 
Ficou em dúvida? Comece pelo Fino, acompanhado de um bom presunto espanhol ou azeitonas. Se preferir os doces, recomendo o Pedro Ximenez com uma Torta de Santiago, harmonização clássica para esse vinho.