Dizem os vinhateiros toscanos  que, ao compartilhar um copo de Vin Santo, descobre-se mais do que um maravilhoso vinho de sobremesa, pois ele abre as portas para a amizade abençoada e duradoura.

De produção muito pequena, o vin santo tem um método próprio de elaboração. A prensagem das uvas parcialmente passificadas (trebianno, malvasia e grechetto) se dá na primavera seguinte à safra e seu envelhecimento tradicionalmente ocorre em pequenos barris e em contato com a madre, que é a levedura remanescente do lote anterior.

Atualmente alguns produtores não mais usam essa técnica, envelhecendo o vin santo em barricas.
 

 
Sua harmonização tradicional é como a da foto, mergulhando o cantucci (esse biscoitinho de amêndoas bem crocante) no vinho.

Deliciosa combinação e uma boa opção para o final da ceia natalina.