Para quem está começando a migrar dos vinhos de Novo Mundo (especialmente Chile e Argentina) essa é uma boa opção.

Da DO de La Mancha, a mais extensa da Espanha e uma das regiões produtoras mais quentes do mundo, produz vinhos de relativa simplicidade mas que vem melhorando em termos de qualidade gradativamente e em muito se assemelham aos vinhos que provamos com mais frequência por aqui.

Em razão do clima mais quente, esse Tempranillo (que na região leva o nome de Cencibel) tem boas características de frutas vermelhas bem maduras um final de café e tabaco bem interessantes. O corpo é surpreendentemente leve e os taninos macios.

Um vinho fácil de tomar e de harmonizar.

A importação é da Adega Alentejana.