Vamos comemorar uma das uvas mais queridas dos brasileiros?

O marco inicial dessa festa se deu em 17 de abril de 1853 com a apresentação de um projeto para a fundação da Escola de Agricultura na Argentina com o objetivo de desenvolver a indústria vinícola do país.


Após alguns anos o país começou a despontar como grande produtor de vinhos, em especial da uva Malbec. Pela importância histórica da data, a instituição Wines of Argentina (WofA) escolheu o dia 17 de abril para as comemorações do Dia do Malbec.

Aliás, graças aos hermanos a Malbec é uma estrela, mas não custa lembrar que suas origenns são europeias.

Em Cahors, sudoeste da França, desde os tempos do Império Romano, eram elaborados vinhos tintos chamados “de Cahors”, com a casta Cot. No século XVIII essa mesma uva foi levada para Bordeaux, onde era cultivada para dar corpo e cor aos tintos mais delicados feitos por ali.

Depois do estrago que a filoxera provocou na Europa, em meados do século XIX, sobrou muito pouca Cot para contar a história na França. A sorte é que ela já tinha sido levada para a Argentina na tentativa de elevar a qualidade da indústria vinícola do país pelas mãos dos imigrantes italianos e franceses. Logo a casta mostrou todo potencial nos diferentes terroirs argentinos e começou a produzir vinhos melhores que em seu país de origem.

Atualmente a Argentina é o principal produtor de Malbec do mundo, seguida por França, Itália e Espanha.

Abra seu Malbec favorito e comemore também. Eu adoro esse vinho: Pulenta I. Típico e sem erro.

Até a próxima taça, Keli Bergamo