Comprando Vinhos pela Internet

Posted on Posted in Publicações, Serviços, Vinhos por Keli Bergamo

Se tem duas perguntas que respondo quase todos os dias da minha vida são:

1º Lugar: Você bebe todo dia? 

2º Lugar: Esse vinho aqui em promoção na internet vale a pena??

Para a primeira pergunta (sempre com os olhos virados) a resposta é NÃO (só pra constar).

Para a segunda: Depende…

E aí nasceu a ideia desse post. Quando a Fran (nossa musa mor do AE) sugeriu o tema eu logo lembrei do povo me mandando print de promoções de vinhos e achei que seria ótimo fazer um guia sobre o assunto…

Vamos lá…. Comprar vinhos (assim como qualquer outro bem) pela internet exige atenção e pesquisa prévia.

♦ Procure lojas conhecidas, com boas avaliações e com garantia de procedência. Não adianta querer comprar vinho mais barato por sites de ofertas de “colecionadores”, sites que compilam vendedores privados e achar que tá fazendo bom negócio. Cilada, Bino. O risco de estar comprando um vinho falsificado ou que não permaneceu em boas condições e possivelmente estará defeituoso é enorme. Lembre-se com vinho não há milagre.

♦ Cuidado com os vendedores de redes sociais. Eu recebo MUITOS contatos de vendedores de vinhos oferecendo grandes rótulos a preços muito inferiores ao do mercado. Se não tenho dinheiro para beber um vinho de U$3000 não o farei. Pra que me meter em furada? Vinho não se bebe pelo rótulo, se vivencia pelo conjunto de sensações que cada garrafa proporciona. Comprar um vinho caro (ainda mais se não for profundo conhecedor e saiba reconhecer eventual falsificação ou tipicidade do mesmo) só serve ao ego. Se tiver grana para fazê-lo aproveite uma viagem aos EUA (melhor lugar para comprar vinhos do mundo a bom preço) ou nos países que visitar e compre nas próprias vinícolas ou casas especializadas.

♦ Entendido que não se deve cair em qualquer conversa virtual ou promoção muito abaixo do custo, né? Se tem dúvidas sobre falsificação de vinhos e o quanto isso é frequente, assista ao documentário Sour Grapes no Netflix, que mostra como grandes colecionadores de vinhos foram enganados por um malandropes simpaticão.

♦ Voltando ao mundo de gente como a gente, se sua intenção é comprar vinhos “normais” valem as mesmas dicas acima, porque sim, há falsificação também em rótulos mais simples.

♦ Nos sites das importadoras há atendimento on line por chats e é possível tirar algumas dúvidas. Também há a possibilidade de consultar a ficha técnica, ver com o que o rótulo pesquisado harmoniza dentre outras informações.

♦ Nos sites também encontramos muitas promoções de rótulos descontinuados (que a importadora não vai mais trazer ou que ficaram poucas garrafas). Essa é a hora! Se achar, aproveite. Tenho comprado excelentes vinhos por 1/3 do preço normal na Decanter Mistral. Tem que fuçar, se cadastrar para receber promoções e arriscar. Qual a maior vantagem de comprar em uma importadora/distribuidora séria? Qualquer problema com o vinho você poderá reclamar e ter seus direitos garantidos conforme as regras do Código de Defesa do Consumidor. Se optar pelo tiozinho que vende “inbox” pelas redes sociais vai ficar com sua garrafa estragada e um joinha.

♦ Tem sites que fazem promoções de países a cada mês, outros soltam por 24 ou 48 horas… Há os que isentam fretes acima de determinado valor. Tem que ficar de olho para aproveitar.

♦ Cuidado com as promoções que pipocam nos sites de entretenimento, nas redes sociais e etc. Como eu disse, com vinho não há milagre. Não espere grandes vinhos a preços módicos

♦ Compre direto dos produtores. Os meus vinhos nacionais (e eu os consumo muito), compro sempre assim. Entro em contato com as vinícolas por e-mail ou na loja virtual dos sites e peço os produtos que desejo. Para diminuir o impacto do frete, convido meus amigos a comprarem também. Rachamos caixas e a visão daquele monte de vinho chegando é a coisa mais linda (mesmo não sendo tudo meu). Aliás, é uma boa hora para comprar espumantes para o final do ano e verão, hein?! Dicas sobre os nacionais que amo, clique aqui.

♦ Comprei, tô mega feliz com minha caixinha…Posso sair bebendo? Te aconselho a não fazer isso. E essa dica serve também para quem traz garrafas das viagens: O vinho gosta de paz, descanso, temperatura constante e calma, muita calma… O melhor é esperar umas 24 horas para ele se estabilizar e então abrir sua primeira garrafinha.

♦ Não gostei do que comprei: Ai entramos no bom senso. Se não gostou, não repita a compra. Se o vinho REALMENTE possui defeitos, fotografe, registre os aromas defeituosos que sentiu e entre em contato com a empresa que lhe vendeu. Passei por isso com um vinho austríaco comprado on line há algum tempo: Cheiro de acetona pura, o que mostra um defeito sério por contaminação. Entramos em contato com a importadora que reverteu o crédito da garrafa (comprada há mais de 60 dias) imediatamente.

Tem mais dúvidas? Escreva pra gente aqui e vamos conversando.

 

Obs. Originalmente publicado em Arquitetando Estilos.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *