Um vinho especial. Além de marcar a comemoração dos 50 anos da Masi elaborando vinhos pelo processo de dupla fermentação (Ao vinho recém-elaborado adicionam-se 25% de uvas das mesmas variedades ligeiramente desidratadas pelo appassimento e que disparam uma segunda fermentação) também registra uma safra onde as uvas passificadas foram exclusivamente destinadas a este vinho, sem produção dos icônicos Amarones.

O vinho foi um presente do meu querido amigo Vincenzo Protti e foi harmonizado com o melhor arroz de pato do mundo do Guanciale Restaurante.

Quem importa os vinhos da Masi para o Brasil é a Epice Vinhos e em Londrina você os encontra na @seculoadega .

Até a próxima taça, Keli Bergamo