Devido ao inverno ameno, a temperatura mínima de sete graus Celsius negativos exigida para uma colheita de vinho no gelo (por lei) não foi atingida em nenhuma região de vinho alemã.

E também não se espera que os próximos dias tenham noites geladas que viabilizem a alteração da situação diz um porta-voz do Instituto Alemão do Vinho.

As datas para uma possível colheita de gelo mudaram cada vez mais para janeiro e fevereiro nos últimos anos. As uvas tendem a amadurecer mais cedo (devido aos verões mais intensos), aumentando o período em que as uvas têm que sobreviver em um estado saudável até que uma possível colheita de vinho no gelo se torne possível.

Os Ice Wines (Eiswein) alemães tem papel importante para a reputação dos produtores e também são altamente valorizados internacionalmente, tendo como maiores mercados o Japão, a China, países da Escandinávia e os EUA.

Devido aos baixos rendimentos, os vinhos de gelo têm uma parcela muito pequena da colheita total, geralmente inferior a 0,1%, porém em percentual relevante quanto ao rendimento econômico.

Relembre sobre esta categoria de vinhos clicando aqui.

Fonte: Wines of Germany

Até a próxima taça, Keli Bergamo