Eu não sabia, mas ontem (18/08) foi dia da Pinot Noir.
Para que servem essas datas? Pra gente prestar homenagens a essas bonitinhas e abrir um vinho em comemoração!
Minha homenagem, além desse ângulo super fotogênico dela (a foto é do @alejandroacr na safra 2.020), é um texto que escrevi para o Arquitetando Estilos com 10 razões para amá-la:
1. A Pinot é muitas vezes incompreendida pelos novos tomadores de vinho, pois esse perfil mais leve faz quem não a conhece acreditar que origina vinhos aguados, sem graça. Mas longe disso, queridos… A PN tem uma profundidade e uma capacidade de mostrar seu “sotaque” como nenhuma outra casta.
2. Essa delicadeza dela vem de uma casca fininha e delicada. Ela é como uma pessoa de pele alva que tem problemas se tomar muito sol. Precisa se bronzear – no caso da Pinot amadurecer – aos poucos, sentindo uma brisa, para ficar maravilhosa ao final do processo.
3. Sua casca fininha origina vinhos menos tânicos – pois sua concentração é menor na própria uva – e isso facilita muuuuuuuuuuuuuuito as harmonizações.
4. A Pinot é uma das poucas tintas que vai bem com peixes e frutos do mar.
5. Ela é uma das favoritas dos especialistas: seja por sua elegância, seja por sua capacidade de combinar com os alimentos.
6. Um dos vinhos mais caros do mundo é elaborado com esta casta: Romanée Conti!
7. Se comporta de formas diferentes conforme o clima de onde vem: Tem caráter mais frutado e um leve kirsh em climas moderadamente quentes, tem maior sobriedade nas regiões frias, especialmente na Borgonha, onde reina absoluta. Os aromas “de chão de floresta” como folhas secas, terra úmida, cogumelos, não deixam dúvida de que se trata dessa uva de cultivo delicado.
8. Tem inúmeros outros sinônimos e dá até pra parecer sabichão tomando um desses: Pinot Nero na Itália, Spätburgunders na Alemanha…
9. Tem para todos os bolsos! É possível provar Pinots econômicos e caríssimos.
10. Tem Pinot na versão espumante (ela é uma das uvas bases dos Champagnes), tem rosés, tem tintos….
Feliz dia da Pinot Noir!
E até a próxima taça, Keli Bergamo.