Há mais ou menos um mês visitei a Pizzato no Vale dos Vinhedos e tive a oportunidade de conhecer alguns rótulos muito interessantes e que ainda não chegaram a Londrina.

Dentre vários vinhos incríveis (aos poucos falo deles por aqui), um dos que mais me despertou curiosidade foi o Legno, um chardonnay com DO, safra 2.014 e que é uma das estrelas da casa.

Flavia Pizzato – que me recebeu muito bem na vinícola – contou que a grande diferença desse chardonnay é que, além de não passar por inox, a barrica francesa utilizada para seu descanso de seis meses é escaldada e não torrada, imprimindo ao vinho mais elegância e sutileza do que a outros vinhos com a mesma casta.

Trouxe uma garrafa e no último domingo o degustei em companhia de uma leitoa assada.

Ao contrário da maioria dos chardonnays de Novo Mundo, a madeira está absolutamente equilibrada, jovem, sem o cansaço e sensação de manteiga na boca. Nariz muito elegante e equilibrado que me remeteu, em alguns momentos, aos aromas de um belo chocolate branco.

Na boca frutas brancas e um final de nozes delicioso.

Harmonizou perfeitamente com a carne suína assada e sustentou até a pele pururucada.

Não gosta de porco? Ele também pode ser uma ótima companhia ao fondue de queijo ou até um carbonara.