Ando sem sorte com alguns vinhos norte americanos, mas esses dois valem a postagem:

– Robert Mondavi Private Selection Pinot Noir 2011, California. Nariz de fruta negra, levemente passa. Aos poucos foi perdendo essa nuance de compota e ficando muito fresco e equilibrado.

– Domaine Serene, Pinot Noir 2008, Willamette Valley. Mostrou mais frescor que o primeiro vinho. Cor rubi, mais encorpado do que outros Pinots que já provei do Oregon, preservou sua jovialidade durante toda a degustação. O lado ruim? Não surpreendeu.

Harmonizaram com queijos moles e bruschettas de figo e presunto cru.

Ambos foram comprados na Sherry Lehmann.