Conheci esse vinho por intermédio de um amigo que fez as provas do WSet comigo e que é proprietário de uma multimarcas em Assis -SP. Conversando sobre alguns brancos ele perguntou se eu conhecia esse rótulo e enviou uma garrafa para que eu pudesse degustá-lo. Estava impressionado com o vinho e queria uma segunda opinião.

Pois bem… Eu fui mais uma que caiu de amores por ele.

Mas o que ele tem de tão interessante?

O Monte Vilar é elaborado com Chardonnay e Arinto, uma  das castas nativas de Portugal muito conhecida por sua acidez e frescor. Essa combinação, aliada aos 8 anos de idade (o que poderia já ter provocado seu declínio) proporcionou um vinho cremoso, com aromas terciários muito envolventes, toques de citricidades oriundos da Arinto ainda preservados e um final muito longo em boca.

Degustei acompanhado de um peixe branco assado no vapor, mas acho que ele pede um pouco mais de potência. Arriscaria com um bacalhau, inclusive.

Como o vinho não tem mais tanto tempo de guarda, minha recomendação é que seja degustado ainda esse ano.

Custa R$80,00 e é importado pela Cantu, mas a Temperos e Tentações de Assis está vendendo por tempo limitado a R$36,00.