Ontem comemoramos os 10 anos de Cofevil (Confraria Feminina do Vinho de Londrina) com uma degustação às cegas.

Dentre um espumante sul-africano (Pongracs Desiderius) e um champagne (Lacombe Rosé), o destaque ficou para o nacional Orus Adolfo Lona Pas Dosé Rosé.

Às cegas pensei ser o champagne (eu e muitas outras pessoas).

Cheio de complexidade, aromas de panificação, amêndoa e frutas silvestres.

Baita espumante brasileiro que ainda não havia degustado.

Fica a dica para quem quer conhecer mais um de nossos grandes vinhos.