A primeira grande diferença  entre uma garrafa de 750 ml e uma magmum (1,5litros) diz respeito a autólise, pois em uma garrafa maior a cama de leveduras formada é mais extensa, o que aumenta o contado do champagne com elas, tornando o processo mais intenso e consistente. 

A segunda diz respeito ao processo de evolução, pós degorgement, ou seja, pós retirada de leveduras. Isso porque as garrafas de 750 ml e 1,5 litros possuem o mesmo diâmetro de gargalo e temos, portanto, a mesma quantidade de oxigênio aprisionado, porém, para o dobro de champagne.
 
Assim, enquanto podemos dizer que em 1 ano o champagne em uma garrafa evolui o equivalente a 12 meses, um champagne magnum evolui o equivalente a 6 meses. Isso torna o champagne mais longevo e proporciona envelhecimento e oxidação mais lentos, deixando o champagne ainda mais elegante.

Na foto uma Magnum de Gosset N.V, já com alguns aninhos de vida e extremamente viva e fresca. Esse champagne é obra do chefe de cave Jean Pierre Maraigner, falecido prematuramente há poucos meses após mais de 33 anos de dedicação à casa.
 
Agradeço especialmente à amiga e sommeliére Fabyola Soares por dividir mais um pouco de seu vasto conhecimento sobre champagne comigo.
 
Até a próxima taça, Keli Bergamo