Um Sauvignon blanc totalmente diferente do que estamos acostumados (esqueça o maracujá e pimentão).

Da região de Malleco, que junto com Itata (já falei sobre ela aqui) e BioBio formam o trio mais ao sul do Chile e contam com menor proteção da faixa costeira, sendo mais úmidas e frias do que as demais. Malleco, em especial, tem poucos produtores e atraiu a atenção de William Fevre, produtor notório de excelentes Chablis.

E é um pouco desse sobrenome e estilo “Fevre” que vemos no vinho: acidez, crocância, citricidade, grama cortada, uma sutil mineralidade e muita elegância.

Daqueles vinhos que valem a pena o repeteco.

Comprei com meu amigo Eduardo na @temperosetentacoes de Assis.