Alcachofra pode ser muito ingrata com os vinhos. Jancis Robinson, diz que a alcachofra “faz grandes vinhos serem desperdiçados quando bebidos com ela”.

O responsável por isso é um composto chamado cinarina, que cria uma sensação metálica e deixa retrogosto amargo quando combinado com vinho. Por outro lado, é a cinarina responsável por diversos benefícios desse alimento.

E pra tudo nessa vida há solução né?

Sempre lembrando que o modo de preparo é bem relevante, em geral as alcachofras tendem a deixar os vinhos com aspecto adocicado, pelo que boa acidez é sempre bem vinda.

Se preparada sozinha ou com molhos ácidos, um bom Sauvignon Blanc faz a vez. No preparo de hoje (receita de família da minha amiga Ana Paula Juliani ) escolhi um espumante de método tradicional elaborado com Chardonnay da Thera, que tem acidez alta e bom corpo para acompanhar bem o creme do recheio.

Já testei com Riesling e Furmint Seco e também foram ótimas combinações. Bons rosés provençais e até um tinto bem leve podem ir bem nesse preparo. Só corre (e bem rápido) dos tintos encorpados.

Até a próxima taça, Keli Bergamo