Preconceito com vinhos de cooperativas, preconceito com vinhos brasileiros…

Tenho certeza que muita gente já passou reto por este rótulo.

Eu já havia provado o 2012 – muito bom – e agora me surpreendi com o 2017, que apesar de ainda jovem, tem taninos muito macios e já está pronto para beber.

Este vinho é o ícone da @vinicolaaurora e nasce apenas em anos muito bons, com equilíbrio e possibilidade de produzir um vinho de guarda.

Sim, apesar de pronto para ser bebido (recomendo uma meia horinha de aeração), este vinho também pode ser guardado.

Não custa muito e as vezes aparece em promoção nos diversos pontos de venda pelo Brasil (há alguns meses mostrei uma promoção imperdível dele aqui em Londrina), e aí te digo: compre ao menos duas, prove uma agora e guarde o próximo para daqui a alguns anos, quando verá os 18 meses de carvalho americano muito mais integrados e um equilíbrio maior entre ele e a fruta polpuda e madura que já mostra hoje.

As safras em que ele foi produzido são : 1991, 1999, 2004, 2005, 2008, 2009, 2011, 2012, 2015 e 2017.

 

Até a próxima taça, Keli Bergamo