Oblíqua Carmenère. Safra 2017. Colchagua, Chile

por Keli Bergamo

A Ventisquero lançou mais um vinho para sua linha premium e participei do encontro on line com o enólogo Felipe Tosso e o viticultor chefe da vinícola Sérgio Hormazábal na última semana para conhecer o rótulo.

Os vinhedos de Carmenère que dão vida ao Oblíqua foram plantados em 2001, a 485 metros de altitude. De 1,5 ha de vinhedos se produzem menos de 4 mil garrafas.

Pensado para anos especiais, o vinho nasceu na colheita de 2017, um ano quente e de baixa produção, que proporcionou uvas de excelente maturação, estruturadas e de qualidade. Utilizando maceração pré fermentativa com temperatura controlada, buscou-se maior extração de cor e aromas, a qual, aliada a maceração posterior  de cerca de 2 semanas, estruturou e deu complexidade ao vinho.

O Oblíqua passou por 22 meses de amadurecimento, sendo 70% em barricas francesas e 30% em founders também franceses, seguidos de mais 1 ano em garrafa.

Mais um excelente exemplar de Carmenère (aqui há também uma pequena proporção de Cabernet Sauvignon (4%) e Petit Verdot (2%), provando essa evolução de estilo da casta no Chile bem como sua elegância. Felipe Tosso comparou estas ao sal e pimenta em um prato. Cabernet, o sal, entrando com acidez e seus taninos. Petit Verdot, a pimenta, especiando e estruturando.

Recomenda-se decantar por cerca de 60 minutos.

Quem importa os vinhos da Ventisquero é a Cantu Importadora.

Até a próxima taça, Keli Bergamo

Deixe um comentário

Posts relacionados