Sobre Champagne: Tamanho é Documento?

por Keli Bergamo

Esta é mais daquelas informações que supostamente não mudarão sua vida (porém depende).

Se você pretende investir num bom champagne e guardá-lo, garrafas Magnum são as melhores opções.

Primeiro porque há uma grande diferença entre uma garrafa de 750 ml e uma magmum (1,5litros) no que diz respeito a autólise, pois em uma garrafa maior a cama de leveduras formada é mais extensa, o que aumenta o contato do champagne com elas, tornando o processo mais intenso e consistente.

A segunda razão se relaciona ao processo de evolução, pós dégorgement, ou seja, pós retirada de leveduras. Isso porque as garrafas de 750 ml e 1,5 litros possuem o mesmo diâmetro de gargalo e temos, portanto, a mesma quantidade de oxigênio aprisionado para o dobro de champagne.

Assim, enquanto podemos dizer que em 1 ano o champagne em uma garrafa evolui o equivalente a 12 meses, um champagne magnum evolui o equivalente a 6 meses. Isso torna o champagne mais longevo e proporciona envelhecimento e oxidação mais lentos, deixando o champagne ainda mais elegante.

Isso acontece com as maiores? Na Jeroboam já temos um gargalo maior e a comparação não é exatamente a mesma, mas vê-se também visíveis diferenças entre ela e a garrafa tradicional.

Já a partir das Rehoboam vale lembrar que as autólises são feitas em garrafas menores e depois transferidas para as grandes ( em regra, mas há algumas exceções).

Garrafas em ponta pré dégorgement e de grande volume

Sobre o que esperar de um champagne em períodos pós dégorgement: O próprio Comité Interprofissional de Champagne traz uma escala evolutiva de aromas e sabores. Eu escrevi sobre isso e você pode acessar aqui.

Por último, mas não menos importante porque em pleno 2020 tem profissional de vinho falando errado: O Champagne, A região de Champagne.

Até a próxima taça, Keli Bergamo

Deixe um comentário

Posts relacionados