Orus Adolfo Lona Pas Dosé Rosé.

por Keli Bergamo

Ontem comemoramos os 10 anos de Cofevil (Confraria Feminina do Vinho de Londrina) com uma degustação às cegas.

Dentre um espumante sul-africano (Pongracs Desiderius) e um champagne (Lacombe Rosé), o destaque ficou para o nacional Orus Adolfo Lona Pas Dosé Rosé.

Às cegas pensei ser o champagne (eu e muitas outras pessoas).

Cheio de complexidade, aromas de panificação, amêndoa e frutas silvestres.

Baita espumante brasileiro que ainda não havia degustado.

Fica a dica para quem quer conhecer mais um de nossos grandes vinhos.

Posts relacionados